• Sândor Vasconcelos

Bonito - 5 dias

Atualizado: 9 de Set de 2018


Araras se alimentando em Bonito (MS)

Época da minha viagem: abril de 2014

Precisa de algum documento? Muito importante tomar a vacina para febre amarela

Antes de viajar: o turismo em Bonito é muito organizado e os valores são tabelados, então não se corre o risco de fechar com uma empresa e descobrir que pagou mais caro do que na concorrência. Escolha uma agência e feche os passeios antes de ir.

"Modo de usar" este roteiro: ele está exatamente como eu fiz. Sugiro conferir os horários (que costumam sofrer poucas alterações) e os valores (que podem mudar muito) nos links oficiais que coloquei e... boa viagem!

Dia 1

Trilha na Fazenda Boca da Onça

A Fazenda Boca da Onça fica a 55 km de Bonito, no município de Bodoquena. A trilha dura o dia todo e é linda, mas bem cansativa, com mais de 800 degraus de escada para descer e subir. Vale a pena levar algo para enganar o estômago durante o percurso, já que o almoço (incluído no pacote) é servido bem tarde e há apenas uma parada em um quiosque que vende bebidas e alimentos tipo chocolate, barrinha de cereal, bolacha... A rapadura (muito boa) é por conta da casa.

Quanto: R$ 255 (preço de 2018)

Duração: dia inteiro

Infos atualizadas aqui

Dia 2

Boia-cross

Pela manhã, boia-cross no Hotel Cabanas.

Quanto: R$ 80 (preço de 2018)

Duração: meio dia

Infos atualizadas aqui


Balneário Municipal

O Rio Formoso corta o Balneário e tem água cristalina para um belo snorkel. Há restaurantes e a comida é boa, com referência especial ao pastel.

Quanto: R$ 50 (preço de 2018)

Duração: meio dia

Infos atualizadas aqui

Dia 3

Rapel no Abismo Anhumas

Atração mais “sangue na veia” da temporada em Bonito, incrível! Um dia antes da descida, há um treinamento com simulador na empresa responsável pela atividade e já dá pra sacar se os braços e pernas estão calibrados pro dia seguinte. Acredite: se no treinamento o corpo “pedir água”, dificilmente você vai conseguir encarar o rapel de verdade. Um aviso importante: na simulação e no dia do rapel, use bermuda ou uma calça confortável (não pode jeans). E também meia alta, até a canela, e tênis. Portanto, na hora de fazer as malas para Bonito não se esqueça, ou terá que comprar lá (a empresa não empresta roupas).

Nesse dia também é feita a prova das roupas de neoprene, já que após a descida há um mergulho na água gelada da caverna. No dia do rapel, se estiver com carro saiba que, embora o abismo não seja muito longe de Bonito (cerca de 20 km), a estrada é toda de terra, o que deixa o percurso mais demorado. Outra medida importante é se informar muito bem sobre a localização, pois topei com alguns mapas que indicavam a direção errada.

Quanto: R$ 910 (preço de 2018)

Duração: meio dia

Infos atualizadas aqui

Dia 4

Flutuação no Rio da Prata

O Recanto Ecológico Rio da Prata fica em Jardim, a cerca de 50 km de Bonito. Algumas orientações: tome um café da manhã reforçado, pois o período sem comer é longo (há uma caminhada, com guia, de uns 2 km por trilha até a nascente do Rio Olho D’Água). Leve algum alimento (sem embalagem) e não passe protetor solar, nem repelente (causam estragos na nascente). A flutuação é feita com roupa de mergulho (fornecida pela empresa, com valor já incluso).

Quanto: R$ 264 (preço de 2018, com almoço)

Duração: manhã e parte da tarde

Infos atualizadas aqui


Buraco das Araras

Fica a 25 minutos, de carro, do Recanto Rio da Prata. Fui sem reservar ingresso e consegui lugar numa turma que partiria em meia hora. A cratera (nome correto é dolina) tem 100 m de altura por 500 m de circunferência e nela vive uma quantidade enorme de araras e outras aves.

Quanto: R$ 68 (preço de 2018)

Duração: 1h30

Infos atualizadas aqui

Dia 5

Gruta de São Miguel

De manhã dá para acompanhar a alimentação das araras. Quando fui, o rango foi servido umas 10h30. Imperdível.

Quanto: R$ 50 (preço de 2018)

Duração: cerca de 2h

Infos atualizadas aqui


Gruta Lago Azul

Quanto: R$ 65 (preço de 2018)

Duração: cerca de 2h

Infos atualizadas aqui

Dicas gerais

- Se for de avião até Campo Grande e depois de carro até Bonito, opte por um voo que chegue cedo à capital do Mato Grosso do Sul, porque os 300 km até Bonito são de pista simples e, à noite, o trajeto é perigoso e há longos trechos sem um posto de combustível. Neste post do Viaje na Viagem está bem explicado como ir do aeroporto até Bonito.

- Achei que valeu muito a pena alugar um carro, pois os passeios são distantes da cidade. - A primeira recomendação que me deram em Bonito foi sobre a água da região: com muito magnésio e calcário, segundo falam faz bastante gente passar mal. Então, nada de beber água da torneira e sempre tenha água mineral disponível (recomendaram, inclusive, questionar nos restaurantes se a água usada no suco era mineral).

- Um dos pontos mais conhecidos estava fechado, a Lagoa Misteriosa, que só pode ser visitada em determinado período do ano (geralmente, de outubro a abril), já que suas águas azuis cristalinas ficam turvas em algumas épocas. Consulte a agência para saber se está aberta na época em que pretende ir.

- Dicas sobre reservas de passeios.

20 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Sobre mim

© 2023 by Going Places. Proudly created with Wix.com

Receba as novidades

Sândor Vasconcelos, jornalista profissional e turista amador. Resolvi juntar as duas coisas e criei o blog. Espero que os roteiros, dicas e sugestões sirvam de inspiração para muitas viagens.